Dont Tread on Me.




Francamente, estou cansado de falar de política.
 É claro que este tema sempre estará em pauta, até porque atualmente podemos nos considerar uma contra resistência, mas para variar um pouco, vou começar este texto falando de música.

Como um bom apreciador de “boa” musica, estava ouvindo pela 253600 vez o famoso Black Álbum, da memorável banda Americana de Heavy Metal Metallica. Para os ”intelectuais que diriam, “eu nunca ouvi falar, então não é famoso”, este Álbum vendeu cerca de 40 milhões de copias ao redor do globo, algo que comparado aos cerca 300 milhões de views que um vídeo POP atualmente tem em média no Youtube, parece ser pouco, mas devo lembrar que os álbuns tinham de ser comprados, desembolsados, não apenas dar dois cliques e assistir um vídeo, de modo que 40 milhões de álbuns vendidos extrapolam qualquer métrica feita hoje pela internet., este é o poder da “boa” música.
Mas voltando ao foco, o álbum pode ser definido como uma viagem onde você se depara com o ódio, caminha pela emoção e encontra a tranquilidade, suas letras diferem do que pensam os fanáticos religiosos, não exaltam demônios, espíritos ou deuses, mas sim caminham pela crítica social, política e o romance.
Porem neste dia notei algo diferente, ao ouvir sua faixa nº 6, “Dont Tread on Me” , senti uma leve recordação, como uma leve coincidência com algo do qual eu não conseguia definir, então resolvi prestar atenção da letra, dispus ela abaixo para que você analise.


“Não Pise Em Mim 
Não Pise Em Mim
Não pise em mim
Então não pise em mim
Liberdade ou morte, o que orgulhosamente aclamamos
Uma vez que você a provoque, agitando seu traseiro
Nunca começa, nunca, mas uma vez iniciado
Nunca se rende, mostrando as presas de fúria
Então não pise em mim
Então que assim seja, nunca mais ameace
Assegurar a paz é se preparar para a guerra
Então que assim seja, acerte as contas
Toque-me de novo para as palavras que você irá ouvir para sempre
Não pise em mim
Amar isto ou vivê-lo, ela com sua mordida fatal
Rápida é a língua azul, partida, ataque rápido como a luz
Brilhando, sempre de vigia
Os olhos, eles nunca se fecham, emblema da vigília





Separei três estrofes que chamaram minha atenção.
  1. ·         "não pise em mim"
  2. ·         liberdade ou morte, o que nos orgulhosamente aclamamos
  3. ·         Depois de provocá-la, ela vai chacoalhar a cauda

Logo lembramos que um ser de cauda que chacoalha é uma cascavel, intrigado, fui olhar a capa do álbum e tcharam....



Consegue lembrar de algo semelhante?
Veja a imagem abaixo:







Para aqueles que ainda estão confusos, atualmente esta é a bandeira usada pelo movimento Libertário, O movimento do qual tenho minhas discordâncias baseadas na realidade, porem que possuem uma ideia muito bonita sobre conceito de liberdade, porem calma libertários, este é um tema que abordarei no futuro.

Mas logo surgem as perguntas;
 Seriam os integrantes do Metallica libertários? Ou até mesmo, o porquê desta bandeira?

Sinto decepcioná-los , mas respondendo a primeira pergunta; Não. Pelo menos tenho quase certeza disso.

Esta bandeira tem origem no século XVIII, na terra dos nossos irmãos do norte, mas especificamente na Carolina do Norte, onde a coroa Britânica ainda possuía forte poder sobre o governo.
Nesta época os EUA estavam no inicio de sua independência, e como toda independência possui  seus heróis, a americana não poderia ser diferente.
Seu nome?  Christopher Gadstein, que nasceu no ano de 1724, em Charleston, Carolina do Sul. Filho de um soldado da Coroa  .

Mas calma, como você deve estar acostumado a ler textos do Wikipédia, vou contar esta historia em versos mau feitos:

Nas tão vastas terras do Norte, caminhava um jovem guerreiro , seu nome era Gadstein.
O jovem americano lutava em nome em nome da Coroa Britânica, não lhe faltava coragem .
Porem ao voltar as suas terras de origem, criou um grupo por meio da ideia que lhe encantou.Os "Sons of Liberty"  bradavam por liberdade, da qual a bandeira Britânica sempre opinou.
Desejavam o fim da imposição, lutavam contra a taxação, que financiava a coroa Britânica.
Entre as maiores, a "Lei do Selo" que revoltou uma majestosa população harmônica.
 “No Taxation, Without Representation!, gritava o povo no início da independência Americana.Gadstein estava a frente do movimento, era o inicio de uma nova nação Republicana.
Eis que o mesmo esboçou a bandeira com a Cascavel, bem comum naquela região.Dont Tread on Me, era estampado junto a cobra em formato de Brasão.
Representavam a ideia da não agressão, encabeçava o emblema.
não lhe atacarei até o momento que me ataques, este era o seu lema.



Depois destes versos improvisados, recomponho um resumo pra quem não entendeu.

Gadstein encabeçou o inicio da Independência Americana, "A lei do Selo" representava uma lei que impunha uma taxação sobre qualquer material impresso, como disfarce para sustentar as tropas Britânicas que impunham o controle sobre os Americanos, isto gerou uma revolta, que liderado por Gadstein ( Brigadeiro General) lutou bravamente contra os Britânicos e os expulsou de seu estado.
Posteriormente ainda foi preso pela coroa Britânica, porem seus atos em prol da liberdade ecoaram pelo território americano de modo que diversos estados começaram a fazer o mesmo.

Em 1775, Gadstein saiu para um embate marítimo contra a coroa Britânica e hasteou a famosa bandeira que representava mais do que liberdade, mas o principio Liberal da não agressão, onde assim como a cascavel não ataca sem que seja provocada, os Estados Unidos fariam o mesmo.

Durante todos os séculos seguintes a bandeira foi usada como um legítimo símbolo de liberdade, vindo de um exímio estadista ( isto mesmo libertários, Gadstein era um estadista), a bandeira atualmente representa não só um símbolo, mas uma lembrança sobre a persistência e a luta pelo individuo.

Conclusão.

Atualmente vivemos em um mundo onde a lei da casualidade esta sendo deixada de lado a favor da correlação estatística, ou seja, a causa e efeito estão sendo deixados de lado, a causa de que o controle estatal forçado vai gerar um efeito controverso,que geralmente não é dos mais bonitos, vemos este exemplo com Gadstein, o abuso de poder Britânico, gerou um efeito contrario de modo que surgiu a guerra.
Tudo esta sendo correlacionado, ou seja encontram algo entre a cousa e efeito, ou seja, um meio termo a fim de justificar algumas atitudes.

Não é necessário ser um gênio para perceber que a Liberdade individual é algo que não deve ser ceifado de cada cidadão, não existe meio termo neste quesito.

Por mais que eu me declare um Liberal, curiosamente ainda não defini um conceito para liberdade, quanto mais estudo, mais percebo que suas definições são milhares, mas uma coisa é certa. A bandeira de Gadstein tem um grande papel dentro desta gigantesca palavra chamada Liberdade.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.