Roubei sua arte


“Eu me apropriei primeiro, então não vem desapropriar minha apropriação




A questão ideológica foi além do pensamento comum, uma geração "fresca" que acredita que cada um nasceu para ocupar o seu próprio espaço (contradizendo até as próprias lutas sociais). 

O socialismo por si só é fadado ao fracasso não por sua utopia presunçosa, e sim por ser impossível de se imaginar uma sociedade harmônica seguindo seus pretextos sem nenhum desafio moral pela frente, não é preciso ser um gênio para entender cada pedaço de mendacidade desse mundo maravilhoso. 

A esquerda moderna Max Horkheimer, Theodore Adorno, Walter Benjami, e Herbert Marcuse, idealizadores da escola de Frankfurt uma das principais responsáveis por toda essa guerra ideológica, acreditando que o homem por sua vez como o produto derivado da natureza é limitado, não havendo assim espaço para livre arbítrio e o direito de escolha, nos colocando como meros produtos da sociedade, sendo empregado todo esse conteúdo de justiça, trouxe consigo também essa tal guerra cultural ao substituir o proletariado como como protagonista da revolução, havendo esse choque de culturas, raças e gêneros, a escola alemã sempre deixou claro consigo a existência de uma única verdade, tornando difícil colocar o debate em jogo, principalmente quando o politicamente correto prevalece.


Vamos falar a língua do povo?                                                                                                                                  

Já disse o mestre Cid Gomes (não é sarcasmo), talvez um pouco, mas bora lá...

Imaginamos aqui algumas coisas simples a tal apropriação cultural: Quem imaginou Tiger Woods cantando rap e Eminem jogando golfe, e se Elvis não se aventurasse no Rock? 
Imagina se Kéfera começa-se a falar coisas inteligentes? Talvez ambos os gêneros não teriam a mesma importância, o golfe seria um esporte qualquer sem grande relevância, e não teríamos tantos memes na internet.

Privar alguém de se vestir de x maneira, de usar o corte de cabelo, de ser quem ela quiser é nos impedir de exercer nossa própria liberdade individual que é nossa por direito; Além de caírem na própria contradição né não canhotada?



É engraçado ver movimentos sociais canhotos buscando o seu tal espaço na sociedade querendo propagar discursos de direitos iguais, mulheres cada vez mais ativas (o que me orgulha muito) porém grupos esses que pregam a igualdade como o feminismo, automaticamente se auto refutando. Incrível mesmo é brigar por mais espaço e concordar, além de achar lacrador o fato de um homem competir entre as mulheres mais sexy do mundo, contraditório né? De fato, isso não faz sentido nenhum.



Além do que se vê

Aproveitando a referência de FRÉDÉRIC BASTIAT, não tem muito há ver mesmo, claro... Mas uma pergunta que fica no ar é, vale a pena mesmo levar esse papo de apropriação ao pé da letra? E a questão do talento, do dom, das liberdades individuais? Afinal privar uma pessoa de participar de um grupo seletivo por contexto histórico é assumir a não evolução humana, acreditar que aquilo é simplesmente aquilo, mas afinal, “Boas idéias iluminam até a escuridão“ independente de quem as criou e pra qual grupo cabe aplica-las.

“O primeiro requisito para uma ordem social melhor é o retorno à liberdade irrestrita de pensamento e de expressão.
                                                              - Ludwing Von Mises


                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                             

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.