Stan Lee: O Maior dos Heróis





Sabe, eu acho que uma pessoa pode fazer uma grande diferença.


Bom, essa frase é dita por Stan Lee ao personagem Peter Parker (Tobie Maguire) em Homem Aranha 3, de 2007. Ela sintetiza tudo o que almejou em vida, Stan Lee. Fazer a diferença.

Stan Lee nasceu em 1922, filho de imigrantes judeus, teve uma juventude pobre no auge da grande depressão. Entre vários sub-empregos, por volta de 1940, Lee conseguiu seu primeiro trabalho como escritor, na Timely Comics (futura Marvel), escrevendo a quinta edição da revista do Capitão América. Lee chegou a ir ao exército por decorrência da Segunda Guerra, que estava em seu pico, mas ainda continuou desempenhando seu papel criativo, elaborando folhetos para soldados sobre prevenção à DST's. Voltou do exército e aí deslanchou de vez;  já com o cargo de editor, Lee fez as vendas da Timely bombarem.
Porém, em 1954, foi criado o Comic Code Authority, um selo que supervisionava o conteúdos das revista, impedindo diversos tipos de abordagens que considerassem violentas, sexuais ou imorais. Isso decorreu de um estudo do psicólogo Fredric Wertham, que defendia a tese que a violência juvenil americana era proveniente dos quadrinhos de super- heróis. Essa censura à produção dos quadrinhos, limitou criativamente a produção das histórias, fazendo com que o gênero de super- heróis decaísse imensamente em suas vendas e em seu prestígio popular nos anos seguintes. Os super- heróis estavam praticamente mortos.
Mas em 1971, o gênio Stan Lee, decidiu quebrar a autoridade do código e publicar uma revista do Homem- Aranha abordando o tema das drogas. Daí em diante, o Comic Code Authority praticamente caiu em desuso e fez com que os quadrinhos tivessem sua fase áurea de criatividade, popularidade e vendas.

Stan Lee, foi um sucesso por onde passou. Criou os mais populares heróis dos quadrinhos e posteriormente os levou às telas do cinema, contradizendo todo um mercado que não acreditava na viabilidade dos heróis na telona. Hoje em dia, o gênero é o maior do mercado, contabilizando um total de quase 20 bilhões de arrecadamento em todos os seus filmes.

Também foi um visionário empreendedor. Por diversas vezes apostou em idéias que apenas ele acreditava e as sustentou até que o sucesso se mostrasse deveras sólido. Se hoje o cinema é como é, devemos a Stan Lee; se hoje o mercado de brinquedos e colecionáveis é como é, devemos a Stan Lee; se hoje o mercado de quadrinhos e super- heróis é o como é, devemos a Stan Lee; se hoje a cultura pop é como é, devemos a Stan Lee.

Devemos à Stan Lee.

Poucas vezes a humanidade pode presenciar um gênio que muda os paradigmas. Lee foi um desse. Genial artista e visionário empreendedor. Uma pessoa além de seu tempo e com um eterno vigor juvenil.

Um verdadeiro super- herói.

Nosso eterno agradecimento.

Referencias/Indicações

Incrível, fantástico, inacreditável: a biografia em quadrinhos do gênio que criou os super- heróis da Marvel - Stan Lee, Peter David e Colleen Doran; Barueri- Sp, Novo Século Editora, 2016;

Marvel Comics: a história secreta/ Sean Howe; São Paulo- SP, Leya, 2013;

Documentário Super Heroes: a Never-Ending Battle - PBS 2013

Um comentário:

Tecnologia do Blogger.