Somos Todos Animais




Antes de começar a discorrer, gostaria de dizer que você é um animal.
Bem, para quem acredita no modelo evolucionista de Darwin, de fato somos todos animais. Mas o ponto central é que independente de o que você acredita, você é um animal!
Ficou nervosinho?
Peço desculpas, mas é isso que diz ou demonstra a esquerda, como? Primeiro vou citar um fato recente.  
Esta semana a Folha de São Paulo fez uma entrevista com o derrotado Fernando Haddad, e fez a clássica pergunta que só poderia vir da própria Folha, sobre se o Bolsonaro seria uma ameaça à democracia.
Haddad disse:
“Ditadura e democracia eram conceitos bem definidos. Os golpes se davam de fora da democracia contra ela. Hoje, o viés antidemocrático pode se manifestar por dentro das instituições. Ele pode se manifestar na Polícia Militar, na Polícia Federal, no Judiciário, no Ministério Público.”
Para se entender melhor, segundo Haddad, o “viés antidemocrático, ou seja, Hitler pode se manifestar a qualquer momento, pode te possuir.
Caso não saiba, a moda atual é chamar qualquer um que discorde da esquerda de Nazista e Fascista, discorda? Acha que é somente com o Bolsonaro? Veja a imagem abaixo:




Esta é uma matéria do jornal Estadão nas eleições de 2014 onde o PT acusava o PSDB de ter atitudes nazistas, Lula foi o fundo do posto ao citar ainda Herodes que perseguia Jesus, comparando a “perseguição” que o PT sofria.
E neste ano:




Observou? Não preciso comentar.

Mas voltando a Frase de Haddad.
Vou te explicar como funciona a lógica da frase, para isto vou chamar este viés nazista como “Adolfinho”:

Sabe aquele policial que você conhece? Adolfinho pode se manifestar nele
Sabe aquele tio palhaço da sua família? Adolfinho também pode se manifestar nele.
Sabe a comunidade JUDAICA que declarou apoio ao Bolsonaro? Adolfinho também fara o mesmo.

Observe que Fernando Haddad anteriormente relacionava Bolsonaro diretamente a Hitler, na declaração feita esta semana ele tira este peso inteiramente dele, e coloca a responsabilidade em parte nas pessoas, como se os próprios eleitores fossem virar nazistas (antidemocráticos). Mas espera aí, sabemos que sim, existem pessoas ruins, mas são uma minoria, na frase de Haddad estes tipos de pessoas são retratados como uma maioria que pode se manifestar a qualquer momento. 
Pois bem, mas porque tal declaração nos remete a animais?
Para isto é necessário entender o contexto e base histórica que faz não só Fernando Haddad, mas o seu papai Lula, Dilma “Presidenta”, Gleisi Hoffmann, Guilherme Boulos, Jose Dirceu e Manuela D’vila a pensar desta forma.
Tudo começa com o percussor e papai que os comunistas têm como base: Karl Marx.
Entre muitas de suas falhas teorias, uma das que mais se mostraram inconclusivas foi “a lei de ferro dos salários”.
Nesta lei que Marx publicou em seu livro O Capital, explica que no sistema capitalista os “Burgueses”(empresários), apenas pagariam ao trabalhador o necessário para a à sua sobrevivência. Como assim?
Imagine todas as ações do seu dia a dia que tem uma necessidade secundaria, tudo que envolve um lazer, ou que não seja realmente necessário para a sua sobrevivência, se parar para pensar o que realmente é necessário, precisamos somente de um teto, alimentação básica e energia talvez.
Segundo Marx, os empresários entenderiam isso e só pagariam o necessário para a sua sobrevivência, de modo que como “animais”, os trabalhadores aceitariam de bom grado pois precisariam sobreviver. Esta teoria falhou miseravelmente pois o que Marx não entendeu é que o trabalhador exigiria mais do que apenas o necessário para a sobrevivência, afinal diferente de animais, o ser humano é racional, precisa de conteúdo para alimentar não só o seu corpo como a sua mente, e esse conteúdo envolve atividades e produtos voltados a progresso, comodidade, lazer e etc. Por este e ainda outros motivos que está sendo visto o exponencial desenvolvimento humano durante os últimos séculos.

E fazendo uma breve alusão a frase de Haddad acima no texto, percebe-se uma inspiração clara a Marx, da falta de fé no próprio povo, de que a única escapatória de agir como animais, como nazistas, seria eleger o PT e mais em especial o seu líder, Lula, que transcende os limites humanos, afinal como sugeriu Manuela D’vila em sua entrevista ao Roda Viva:

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.