Se o Mercado é por nós, quem será contra? O populismo responde pt 1




Um bom governo, trás consigo coisas boas, e ruins, não necessariamente um governo populista é de todo mal, mas é preciso entender qual o limite de governar pra massa e quais suas consequências. O populismo mais usado por progressistas visa na economia a expansão da política monetária, gerando consigo alta nos gastos públicos, incentivos em diferentes setores e no crédito, favorecendo os mais desfavorecidos pela sociedade.


O Grande problema em um governo econômico populista não é o incentivo, e sim os gastos em excesso sem gerar qualquer tipo de investimento para a máquina pública, onde a mesma apenas contribui na geração de despesas para o estado, mas talvez uma das situações que mais podem ser observadas através de exemplos que temos recente é que a conta não vem no curto, médio prazo, e sim no longo, é comum ver a economia de um país contraindo dívidas através desse tipo de política e indo à beira de um abismo, o país entra em uma crise sem prazo para ter seu fim.

Mas também existem contrapontos, como exemplo clássico é passível de citação o atual presidente dos Estados Unidos da América, Donald J.Trump onde parte mais pro lado do nacionalismo, é possível observar boas reações do mercado a governança do líder americano, tendo em vista que o
empresário tem tomado medidas reformistas.



O mercado financeiro apesar de racional não é exato, compreende se diferentes variações do mesmo através de políticas anti establishment, isso porque existem também  uma matriz oposta, recentemente nas eleições foi observado uma boa relação do mercado com regimes mais reformistas, onde olhos foram voltados para reforma da previdência, a “menina dos olhos” da economia, tivemos boas oscilações do mercado, e através do mesmo pleito eleitoral tivemos mas reações por simples declarações. Existem alguns vários países que são exemplos de populismo e seu mercado de como ele reage, não dá pra dizer de fato, de que é de todo ruim, porém ao observar vertentes do mercado, deixando secundário a parte social, vemos diferentes oscilações no mercado financeiro, onde o tiro no escuro foi dado e o alvo só é pego quando a mira foi precisa.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.